top of page
  • Foto do escritorGuilherme Cândido

Começa hoje o "Festival Filmelier no Cinema", com cobertura total do Tomada 7


Nesta quarta-feira começa o mais novo integrante do calendário de festivais de Cinema do Brasil. O Festival Filmelier no Cinema estreia no circuito exibindo vinte filmes inéditos em mais de trinta cidades brasileiras. Trata-se de uma curadoria eclética com produções de dezoito países dos cinco continentes e que envolvem desde astros consagrados como Ethan Hawke, Omar Sy e Isabelle Huppert a grandes diretores como Bille Auguste, Amos Gitaï e Jafar Panahi.


O Festival Filmelier no Cinema acontecerá entre os dias 19 de Abril e 10 de Maio em cinemas selecionados (confira a programação completa aqui) e é claro que o Tomada 7 marcará presença, desde já agradecendo o convite da organização, que gentilmente ofereceu os três primeiros filmes da maratona e cujas críticas serão publicadas durante a semana.


Confira abaixo a lista de todos os títulos inéditos participantes:


Blue Jean (Blue Jean)

Premiado no Festival de Veneza, de 2022, o filme se passa em 1988 e tem como foco a personagem Jean (Rosy McEwen), uma professora lésbica de educação física que tem de levar duas vidas, já que o governo atual do Reino Unido está com uma campanha contra a população LGBT. Dirigido por Georgia Oakley.


O Último Soldado (The Chinese Widow)

Com Emile Hirsch (“Na Natureza Selvagem”), o longa fala sobre o papel do Japão na Segunda Guerra Mundial. A história acompanha Jack, um soldado americano que tem a missão de executar o primeiro bombardeio em Tóquio desde Pearl Harbor. Dirigido por Bille August, de "A Casa dos Espíritos".


Três Mulheres - Uma Esperança (Lost Transport)

Na primavera de 1945, um trem deportando centenas de prisioneiros judeus fica preso perto de uma pequena vila alemã ocupada pelo Exército Vermelho. Surge, então, uma amizade inesperada entre a atiradora russa Vera (Eugénie Anselin), a garota da cidade Winnie (Anna Bachmann) e a mulher judia-holandesa Simone (Hanna van Vliet). Dirigido por Saskia Diesing.


Meu Vizinho Adolf (My Neighbor Adolf)

Um solitário e mal-humorado sobrevivente do Holocausto convence-se de que o seu novo vizinho é nada menos que Adolf Hitler. Dirigido por Leon Prudovsky e estrelado por Udo Kier ("Bacurau", "Hunters").


Além do Tempo (Zee Van Tijd)

Ambientado nos anos 1980, a história acompanha Lucas e Johanna, um casal apaixonado que, após um terrível acidente durante uma viagem de veleiro pelo Atlântico, acabam separados. Após trinta e cinco anos eles se reencontram. Dirigido por Theu Boermans, o longa é baseado em uma história real e venceu, em 2021, o Prêmio de Melhor Filme no Festival de Milão.


Tesla: O Homem Elétrico (Tesla)

Inspirado na história real do celebrado inventor e cientista Nikola Tesla, o longa mostra o convívio de Tesla com Thomas Edison e a filha de J.P. Morgan, Anne, e seus avanços na transmissão de luz e energia elétrica. Dirigido por Michael Almereyda e protagonizado por Ethan Hawke. Filme vencedor do Prêmio Alfred Sloan, no Festival de Sundance, em 2020.


99 Luas de Paixão (99 Moons)

O drama erótico, que faz um retrato das relações modernas, acompanha um casal, Bigna (Valentina Di Pace) e Frank (Dominik Fellmann), que luta contra uma atração obsessiva, tão forte que destrói a imagem de relacionamento sadio que eles imaginaram para si mesmos. Dirigido por Jan Gassmann.


Barraco de Família

Depois de ficar famosa, uma funkeira (Lellê) rejeita suas raízes da periferia e sua família. Quando é cancelada com o vazamento de um vídeo, ela precisará da ajuda de sua mãe (Cacau Protásio) para recuperar sua vida e carreira. A comédia nacional é dirigida por Mauricio Eça.


Infiltrada: Golpe de Vingança (Catch The Fair One)

Kaylee (Kali Reis), uma boxeadora, se infiltra em um esquema de tráfico humano em busca de sua irmã desaparecida. Quando a missão fica ainda mais pessoal, ela é forçada a lutar contra um poderoso cartel e confrontar seu passado traumático. Premiado no Festival de Tribeca, o thriller é produzido por Mollye Asher, de Nomadland, e dirigido por Josef Kubota Wiadyka.


Uma Nova Paixão (Dirt Music)

Presa em um casamento e uma vida vazia, uma mulher casada, Georgie (Kelly Macdonald), se entrega a um intenso romance com o músico Lu (Garrett Hedlund). Dirigido por Gregor Jordan, o drama é baseado em um best-seller australiano e é dos mesmos produtores de “Educação” e “Brooklyn”.


O Lugar da Esperança (Herself)

Nesta poderosa história de esperança, uma jovem mãe escapa do marido abusivo para enfrentar um complicado sistema de acolhimento. Quando decide construir sua própria casa, ela começa a descobrir sua própria força. Dirigido por Phyllida Lloyd, de Mamma Mia!, o drama é protagonizado por Clare Dunne (premiada no Festival de Berlim de 2022 na categoria “Atriz Promissora” -- “EFP Shooting Star”).


Uma Noite em Haifa (Laila in Haifa)

O premiado diretor israelense Amos Gitaï nos leva em uma noite pelas ruas agitadas de Haifa, onde testemunhamos as histórias entrelaçadas de cinco mulheres desafiando rótulos em seus relacionamentos e identidades pessoais. O filme participou da seleção oficial do Festival de Veneza, em 2020.


O Falsificador (Der Passfälscher)

Ambientada em Berlim, nos anos 1940, a trama acompanha Cioma Schönhaus (Louis Hofmann, de "Dark"), um jovem judeu que começa a falsificar identidades durante a guerra para salvar a vida dele e a de outros. Dirigido por Maggie Peren.


Os Filhos dos Outros (Les enfants des autres)

Quando a professora Rachel (Virginie Efira, de "Benedetta" - vencedora do prêmio de Melhor Atriz pelo filme no Lumiere Awards de 2023) conhece o seu namorado, ela não imagina que entrará também em sua vida a pequena Leila, filha dele. As duas criam um profundo laço e a relação delas desperta em Rachel um já esquecido desejo pela maternidade. Dirigido por Rebecca Zlotowski.


Herói de Sangue (Tirailleurs)

Um pai senegalês fará de tudo para salvar seu filho de 17 anos, que foi recrutado à força para lutar pelos franceses na Primeira Guerra Mundial. A produção é estrelada por Omar Sy, de “Intocáveis” e “Lupin”, e dirigida por Mathieu Vadepied. O filme foi exibido na Seleção Oficial do Festival de Cannes em 2022.


A Noite do Dia 12 (La nuit du 12)

Vencedor de seis prêmios César em 2023, incluindo “Melhor Filme”, a comédia dramática acompanha Yohan (Bastien Bouillon), uma investigadora que se vê obcecada por um estranho caso de assassinato. Dirigido por Dominik Moll.


Querida Zoe (Dear Zoe)


Quando Tess (Sadie Pink, de “Stranger Things” e “A Baleia”) sofre uma terrível perda em sua família, ela se aproxima de seu pai biológico e encontra nele um inesperado apoio. O drama “coming of age” é dirigido por Gren Wells.


Rodeo (Rodeo)

Vencedor do prêmio Coup de Coeur no Un Certain Regard do Festival de Cannes 2022, o longa acompanha Julia (Julie Ledru), uma mulher independente que é apaixonada por motos. Para provar o seu valor em um universo liderado por homens, ela terá de enfrentar uma série de desafios arriscados a mando de um grupo clandestino. Dirigido por Lola Quivoron.


A Sindicalista (La syndicaliste)

Exibido na Seleção Oficial do Festival de Cannes, em 2022, o filme acompanha a história real de Maureen Kearney (Isabelle Huppert), uma representante sindical que denunciou acordos secretos e abalou a indústria nuclear francesa. Quando ela é violentamente agredida em casa, a investigação a transforma de vítima em suspeita. Dirigido por Jean-Paul Salomé.


Sem Ursos (Khers nist)

Vencedor do Prêmio Especial do Júri do Festival de Veneza, em 2022, o filme é dirigido e estrelado por Jafar Panahi, que interpreta uma versão fictícia de si mesmo, Na história, ele é transferido para uma cidade rural para dirigir um novo filme. Enquanto luta para concluir a produção, Panahi se vê envolvido em um escândalo local.

1 Comment


Guest
Apr 19, 2023

Vou assistir . Esse vestival " promete"

Like
bottom of page