top of page
  • Foto do escritorGuilherme Cândido

Os turbulentos bastidores de "Não Se Preocupe, Querida"

Há muito tempo um filme não provocava tanta controvérsia quanto Não Se Preocupe, Querida. Não por seu roteiro, e sim pelos turbulentos bastidores que fizeram a alegria dos tabloides e fofoqueiros de plantão. Mas antes de explicar um pouco mais sobre as polêmicas envolvendo a produção, vamos conhecer um pouco mais sobre sua diretora.

Após brilhar como a médica Thirteen na série House, a atriz Olivia Wilde viu sua carreira decolar, recebendo convites para vários blockbusters, entre eles Cowboys & Aliens (ao lado de Daniel Craig e Harrison Ford) e TRON: O Legado (com Jeff Bridges), curiosamente, duas produções que decepcionaram nas bilheterias. Ela também esteve nos celebrados 72 Horas (com Russell Crowe e dirigido por Paul Haggis), Rush: No Limite da Emoção (de Ron Howard) e o vencedor do Oscar Ela (com Joaquin Phoenix e dirigido por Spike Jonze).

Porém, foram os fracassos que se sobressaíram, pois além dos supracitados Cowboys & Aliens e TRON: O Legado, Wilde também esteve no elenco de O Preço do Amanhã, ficção científica com Justin Timberlake (Roda Gigante) e Amanda Seyfried (Mamma Mia!) e as comédias O Incrível Mágico Burt Wonderstone, ao lado de Steve Carrell e Jim Carrey, e Eu Queria Ter a Sua Vida, com Ryan Reynolds e Jason Bateman, todos fiascos de público e crítica.

Ela resolveu, então, apostar na carreira como diretora, estreando em 2019 com Fora de Série, comédia adolescente sobre duas amigas prestes a seguirem caminhos diferentes após a escola, mas que decidem se entregar a festas alucinantes a fim de recuperarem os quatro anos dedicados exclusivamente aos estudos. Excelente e extremamente divertido, o filme arrebatou a crítica e ganhou status de cult junto ao público, estabelecendo Olivia Wilde como uma diretora promissora, gerando expectativa para o seu projeto seguinte.

Presente na “blacklist”, lista de grandes roteiros não filmados, isto é, aguardando financiamento, “In the beginning was the word” foi o grande escolhido para dar prosseguimento à sua carreira. Olivia Wilde, então, pediu para Katie Silberman, uma das roteiristas de Fora de Série, reescrever o material assinado pelos irmãos Shane e Carey Van Dyke (autores do terrível O Silêncio, Original Netflix) e cujo resultado gerou Don’t Worry Darling, o título original de Não Se Preocupe, Querida.

Mas aí veio a pandemia, sacudindo o mundo e paralisando toda a indústria. Isso não impediu a Warner de anunciar o elenco da produção, que era encabeçado por Florence Pugh (Viúva Negra), Shia LaBeouf (Transformers) e Chris Pine (Mulher-Maravilha). Pugh viveria Alice, a protagonista, enquanto LaBeouf seria Jack, marido de Alice, ao passo que Pine interpretaria Frank, seu chefe. Tudo caminhava bem até Olivia Wilde postar em sua página no Instagram pouco antes do início das filmagens que Harry Styles (ex-One Direction e que já havia trabalhado no Cinema em Dunkirk) havia sido contratado para o papel de Jack.

Por outro lado, veiculou-se na época que Shia LaBeouf, ator conhecido pelo temperamento explosivo, mesmo antes das filmagens começarem, apresentava um comportamento considerado inadequado pela equipe, fazendo com que Olivia Wilde o demitisse pessoalmente. Mais tarde, porém, o próprio Shia LaBeouf veio a público desmentir essa informação, expondo um vídeo onde Wilde tentava convencê-lo a continuar no projeto. LaBeouf alegou que sua saída se deu, na verdade, por conflitos de agenda.

Já em abril desse ano, logo depois de anunciar estar namorando Harry Styles e enquanto apresentava o primeiro trailer do filme durante a CinemaCon, uma convenção voltada para exibidores, Wilde protagonizou um momento constrangedor, no qual recebeu em pleno palco um envelope contendo um pedido formal de custódia dos filhos feito por seu ex-noivo Jason Sudeikis (estrela da série Ted Lasso). Ao explicar o caso, Wilde disse não estar surpresa, por se tratar de uma atitude típica de Sudeikis, sugerindo ter se divorciado por motivos piores. A equipe de Sudeikis, entretanto, negou que o ator teria planejado constrange-la, pois não fazia ideia de quando o documento seria entregue.

Para piorar, no início do mês, a produção se viu no centro de mais uma polêmica, desta vez no Festival de Veneza, onde foi exibido pela primeira vez. A sessão, como era de se esperar, foi palco para uma nova controvérsia, pois enquanto o filme era aplaudido logo após os créditos finais, um vídeo foi gravado captando o momento em que Harry Styles supostamente cuspia em Chris Pine, seu colega de elenco. Depois de o episódio viralizar na internet, a assessoria de Pine fez questão de negar, classificando a repercussão como “ridícula” e fruto de uma “ilusão de ótica”. Já Styles preferiu ironizar o caso, fazendo piada durante um show em Nova York.

Diante de bastidores tão efervescentes, Não Se Preocupe, Querida, antes um filme envolto por expectativas positivas da Indústria, precisaria ser muito bom para conseguir abafar os inúmeros escândalos que marcaram sua trajetória até finalmente chegar às telonas.


Não Se Preocupe, Querida estreia nos cinemas brasileiros nesta quinta-feira (22) e minha crítica será lançada amanhã aqui no Tomada7.


Posts recentes

Ver tudo

Especial OdisseiaCast + Tomada7

Esse ano, além do tradicional artigo incluindo todos os filmes vistos, me reuni com os amigos do antigo OdisseiaCast para publicarmos nossas listas. Também gravamos um episódio especial para marcar es

bottom of page
google.com, pub-9093057257140216, DIRECT, f08c47fec0942fa0